quarta-feira, abril 11, 2007

A lincenciatura do sô engenheiro (que talvez não seja engenheiro)

Tanta polémica à volta da licenciatura de José Sócrates...

Primeiro Mariano Gago, ministro da Educação, e depois Correia de Campos, ministro da Saúde, vieram a público defender o Primeiro-ministro. Quem virá a seguir? O ministro da Defesa Nacional?

Quanto à polémica em si.. Todos sabemos que não é obrigatória nenhuma licenciatura para se candidatar a Primeiro-ministro. Ok, ponto aceite... mas.. será que isso quer dizer que não é legítimo querer saber se o chefe de Governo foi sincero nas suas habilitações quando se apresentou ao país?

Concordo que talvez se possa estar a fazer uma tempestade num copo de água, mas acho que é legítimo poder pôr em causa a questão. Concordo que não seja o tema mais importante do momento.. mas.. se não fizermos nada então também podemos deixar-nos enganar sempre. Não estamos a falar da licenciatura de José Sócrates, em concreto, mas da transparência dos nossos governantes. Sinceramente, quero lá saber se Sócrates é licenciado ou não, mas, já agora, quero saber se esta história é verdadeira, quero saber com que valores se trabalha no país e, claro, quero saber como funciona o "sistema".

Não estou a dizer que é tudo inventado ou não, mas também não compreendo como é que se conseguiu gerar tanta polémica à volta desta questão..é assim tão difícil provar que um curso funcionou e que alguém se licenciou?

e se um dia me acontecer a mim? é assim tão fácil pôr em causa o que estive a fazer nos últimos 4 anos?

3 comentários:

Verushka disse...

Hahaha admira-te! Hã? A menina é licenciada em Jornalismo? Mas so fez três anos e meio do curso!!Ainda lhe falta um semestre!

Agora fora de brincadeiras...espero que isto não aconteça mesmo :/ Imagina que daqui a uns anos aparece o Tratado de Milão ou Veneza ou Florença e as coisas mudam todas outra vez??Hehehehehe

Então e a opinião sobre as peças de teatro? Tou a espera...

Beijos*

s. disse...

sinceramente também me é indiferente mas a questão é que ele, a meu ver propositamente, deixou arrastar esta situação pois se tinha tanta convicção na sua inocência porque não fez uma declaração ao país logo?
isto foi muito bem aproveitado para distrair a maltinha do que realmente se passa. e é assim que se vão passando as coisas por cá.

Teresa disse...

vera: hm. parece que tá difícil conseguirmos uma horita para vermos as tais peças:(

s: pois, também concordo que se tenha dado demasiada importância a este assunto.. apesar de parecer sempre que ele nunca ficou esclarecido!

quanto ao resto.. acho que o problema é bem maior do que querer distrair as pessoas do que se está a passar com esta notícia. parece que há sempre qualquer coisa que está na ordem do dia e que domina a maior parte das notícias em todos os meios.. devia haver mais produção própria, mais investigação.. mas.. isso acarreta custos, que muitas vezes as audiências não pagam.. enfim.. às vezes é difícil descobrir de onde vem o problema..