sábado, fevereiro 25, 2006

e a vida continua...

Vivemos a vida numa correria louca, esmagados pela rotina do dia-a-dia. Qualquer coisa de inesperado tem de ser digerido e engolido de maneira a afectar o menos possível a nossa rotina. A vida prega-nos algumas partidas, é verdade.. mas temos de continuar sempre, sempre, sempre. Não há tempo para parar, nem sequer há quem fique à nossa espera. Ninguém espera de nós outra coisa que não o habitual. Aliás, ninguém quer ver em nós outra coisa que não o habitual. Se conseguirmos continuar sempre, sem vacilar, somos fortes e estamos preparados para tudo e todos.. Se não, estamos destinados ao insucesso.. O que aconteceu, aconteceu.. Não tem nada a ver com os outros nem com ninguém. Qualquer referência a isso é entendida como um momento "fraco" da nossa existência e é empurrado para longe como se fosse um pesadelo ou como se o melhor fosse nem sequer falar sobre isso. Somos seres fortes, insensíveis, alegres, indestrutíveis, inatingíveis, inacessíveis... o importante é continuar e nunca, nunca parar.

*às vezes surpreende-me a capacidade que certas pessoas têm de se desligar do que acontece à sua volta, de se mostrarem fortes perante tudo, de nunca vacilar.. como será o mundo dentro delas?

5 comentários:

Dalila disse...

Está bonito e cheio de razão, mas está tudo bem consigo não está? Até segunda Jornalista Abecasis=)

pauloabx disse...

caminhamos para tornar-nos puros robôs, indiferentes a tudo, capazes de superar tudo... A selecção natural selecciona os mais frios e insensíveis...

Ana disse...

Gostei muito deste post, Maria! A sério, acho que está carregadinho de verdades! Porque temos sempre sempre sempre que continuar em frente, porque PARAR É MORRER!!:)
Amanhã decidi fazer tolerância de ponto como os funcionários públicos! eheh :)*

manuel disse...

vivemos numa sociedade cada X mais conformista.. vemos isso em todo o lado.. no dia a dia, nas pequenas coisas, quem se comporta de maneira diferente é logo marginalizado..
pq será? será o medo? do desconhecido, do inovador, do diferente?

Wakewinha disse...

Sabes... às vezes acho que essa força se esvai com a idade!!! Infelizmente eu já fui bem mais capaz desse feito do que sou agora! Li nas tuas palavras alguma força que já foi minha... Eu sei que sou bem capaz de aguentar com mais do que rasteiras dadas por pés dos que não merecem ficar a rir-se do nosso tombo! Faças o que fizeres, tenta-te sempre erguer com orgulho!