segunda-feira, fevereiro 06, 2006

O Mundo ao Contrário (parte II)

Parece incrível o que tem acontecido nestes últimos dias na sequência dos cartoons publicados num jornal dinamarquês. Por causa de um desenho as vidas de algumas pessoas correm perigo!! dá para acreditar?? parece uma piada tirada de um filme ou qualquer coisa assim. e o pior é que depois de tudo o que aconteceu ainda se continua a mostrar esses cartoons e a perguntar se eles deverão ser publicados ou não.. esses cartoons não passam de uma desculpa fácil e não cabe na cabeça de ninguém (digo eu... não sei.. às tantas a culpa é mesmo dos desenhos) pôr em causa a publicação dos desenhos. Não cabe na minha cabeça continuar a associar os cartoons à destruição de algumas embaixadas, às ameaças de morte, a tudo o que tem acontecido. é qualquer coisa sem cabimento e sem comparação e que não tem alguma lógica! como é que podemos ainda sequer considerar a possibilidade de os desenhos terem alguma culpa?? De um lado estão desenhos.. do outro lado está em jogo a vida de algumas pessoas!! epá, parem de me atirar areia para os olhos!

7 comentários:

Ana disse...

Em parte concordo com o que dizes. Mas também tens de ver que a nossa liberdade (ou a de quem fez os desenhos) acaba quando começa a dos outros. não estou aqui a tentar arranjar desculpas, o que eles andam a fazer não tem desculpa possível. Mas a fronteira entre a liberdade de expressão e o desrespeito é muito ténue. Liberdade de expressão, liberdade de imprensa... Lembrei-me de História dos Media... brrr!
beijinhooooos

pauloabx disse...

Incrivelmente, há muitas pessoas sem maldade nenhuma que são capazes de culpar realmente os cartoons. Aí está o problema, que todos acham que se calhar eles foram demasiado longe. Mas se vivemos numa sociedade que respeita a liberdade de expressão devemos orgulhar-nos disso.

pauloabx disse...

Incrivelmente, há muitas pessoas sem maldade nenhuma que são capazes de culpar realmente os cartoons. Aí está o problema, que todos acham que se calhar eles foram demasiado longe. Mas se vivemos numa sociedade que respeita a liberdade de expressão devemos orgulhar-nos disso.

Dalila disse...

Há coisas realmente inacreditáveis... não percebo onde vamos chegar a este ritmo... o melhor é ir estudar=P FUI

S. disse...

Hmnn costumo visitar o teu blog e ao ler este post quis também deixar a minha opinião. Relativamente ao que a ana disse penso que não seja bem assim. A nossa liberdade não acaba quando começa a dos outros. Nunca gostei muito dessa frase. Acho que a nossa liberdade está sobreposta à dos outros por isso invocar a liberdade de expressão neste caso é cinico já que essa mesma liberdade atentou contra o principio da dignidade. Tanto é assim que esse jornal dinamarques que agora publicou os cartoons sobre Maomé foi o mesmo que se recusou em Abril de 2003 desenhos sobre Jesus Cristo porque "poderiam provocar protestos" o que traduz bem a dualidade de critérios.
Além disso todo este processo tem sido conduzido por parte dos media de uma forma menos boa já que têm focado as reportagens nas manifestações violentas (e para mim obviamente condenáveis) enquanto têm existido também inumeras manifestações pacificas.
É óbvio que toda a reacção por parte dos fundamentalistas islamicos é inaceitavel mas não seria de esperar?
Quem pensa que os cartoons não foram propositados (e feitos com consciência de todas as futuras consequencias, que agora tristemente constatamos) não quer ver as coisas como elas são. As razões são obvias e estão à nossa frente.


**
S.


P.S. desculpa o testamento e a intromissão :p

S. disse...

Em resposta ao teu e-mail:

O problema na dualidade de critérios é que deliberadamente feita e com objectivos concretos.
Concordo contigo em relação ao fundamentalismo mas não foi o mundo ocidental que estimulou esse ódio pela cultura ocidental por parte do médio-oriente?
As decisões e opções que tomammos são parte viva de nós. São elas que reflectem a nossa maneira de ser e de pensar. Claro que por vezes tomamos decisões erradas mas isso faz parte do processo de crescimento. Mau é que quando tomamos decisões erradas de proposito.
Em resposta a tua pergunta acho que é bom carregar esse peso porque é uma forma de nos lembrar as decisões que tomamos.

E olha que só me bateste o testamento porque eu tava atrasado para sair quando escrevi o comentário eheh :P

*




P.S. se quiseres responder, e para não encher o teu blog de comentários meus, fá-lo para o e-mail que vou deixar no comentário a seguir e que depois podes apagar se fizeres favor.

S. disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.